Vereador Natalini cobra reconhecimento do Genocídio Armênio pelo Poder Executivo

Em mais uma demonstração de sua determinação e compromisso com os Direitos Humanos o Vereador Gilberto Natalini através do ofício 286/2017 de seu Gabinete da Câmara dos Vereadores de São Paulo cobrou de forma enfática o Gabinete da Presidência da República pelo “Reconhecimento do Genocídio do Povo Armênio”.

Logo na abertura do documento o Vereador Natalini demonstra sua indignação.

Embora já tenhamos encaminhado diversos ofícios no mesmo sentido, servimo-nos do presente para reiterar Vossos préstimos para a necessária e efetiva atuação para a viabilização do tema “Reconhecimento do Genocídio do povo armênio”, ….

E prossegue na cobrança pelos justos direitos do povo armênio.

Fato é que o ofício 9359/2016 enviado em 21 de setembro de 2016 obteve resposta formal de Vosso Gabinete Pessoal, datado de 29 de setembro de 2016, onde acusou o recebimento e que fora encaminhado à época para o Ministério de Relações Exteriores e à Secretaria de Governo da Presidência da República. Ocorre que após mais de 01 (um) ano desde aquela ocasião, temos que infelizmente o tema em nada avançou, o que causa espanto, uma vez que o Senado Federal inclinou-se ao tema através do voto de solidariedade ao povo armênio no centenário da campanha de extermínio de sua população aprovado em 02/06/2015.

O documento do Vereador Natalini mais uma vez demonstra sua preocupação com a amplitude política do tema já que foi enviado com cópias para o Deputado Rodrigo Maia e a Presidente do Supremo Tribunal Federal Ministra Cármen Lúcia.

A resposta do Gabinete da Presidência da República mais uma vez foi protocolar. O documento do Vereador Natalini foi encaminhado novamente para o Ministério das Relações Exteriores que pela natureza do assunto é o órgão competente dessa pauta.

O CNA – Brasil (Conselho Nacional Armênio) presta seu total e irrestrito apoio ao trabalho do Vereador Gilberto Natalini que ao promover a Cultura da Paz e os Direitos Humanos se apresenta como um dos mais destacados e coerentes defensores da Causa Armênia.